quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Series que assisto #8

Once Upon a Time 


Sem dúvida, o argumento é o elemento de maior qualidade na série. A primeira coisa que se destaca é a re-leitura das histórias folclóricas, Contos de Fadas e Romances Fantásticos, onde os criadores (os mesmos de Lost) lhe trouxeram uma roupagem contemporânea indo muito além da dualidade entre o bem e mal, conferindo-lhes profundidade psicológica e uma maior verosimilhança. Os primeiros episódios apresentam a dicotomia antiga, mas, não desgastada entre o fantástico e o maravilhoso, uma técnica de construção narrativa bastante interessante que, quando bem usada (como no caso) envolve os espectadores num poderoso encantamento. Contudo, os criadores deram um foco ainda maior aos seus personagens, visando assim, mostrar os dramas e não construir um complexo mundo fantástico. Trazendo características bastante exploradas na série Lost, dentre elas os "flashbacks", Once Upon A time, desenvolve a cada episódio cada uma das personagens, trazendo um conjunto de detalhes das suas vidas no Reino Encantado enquanto personagens de Contos de Fadas, que no desenvolver das histórias desenrolam a complexa teia dos passados que precederam a maldição e por conseguinte as consequências. 













Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...