quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Como lidar com pessoas ansiosas

Eu sofro de ansiedade, e embora eu não possa falar por todos os que sofrem de ansiedade, apenas digo: os nossos amigos têm de ser pessoas muito especiais para nos aturarem. De seguida irei aprofundar sete pontos importantes sobre como lidar com pessoas ansiosas:




1- Não é nada contra ti.


Podemos ser muito chatos quando estamos constantemente a bater na mesma tecla,  e a lembrar vezes sem conta no que fizemos de errado. Por vezes só queremos ficar quietas num canto e chorar. Podemos parecer estar desinteressadas durante as nossas actividades diárias. Podemos até gritar com alguém mais próximo de nós, mesmo que a pessoa em questão não mereça. Podemos até ficar com um nervosinho miudinho a pensar que não nos amam mais, mesmo não nos tenham dado nenhuma indicação disso.


Eu só quero que saibam, acima de tudo, que não é nada contra ninguém. Não é culpa da pessoa que nos atura. Nós continuamos a amar a pessoa, simplesmente ficamos tristes caso um dia percamos tudo o que temos. Apenas não gostamos do nosso cérebro naqueles momentos, e não temos ideia como lidar com isso.


2 Nunca tentes que falemos acerca das nossas emoções.


Tentar aliviar o nosso medo ou tristeza pode parecer uma boa ideia à partida. E, às vezes, é. Na verdade, podem perguntar o que nos preocupa, de modo a que possamos tentar combater essa parte irracional que está constantemente com medo.


Mas há uma linha ténue entre tentar ajudar e tentar convencer-nos do contrário. Nunca nos digam que as nossas preocupações não existem, ou que podemos superar isso se apenas pararmos de pensar sobre isso. Tudo o que faz é fazer com que nos sintamos como se tivéssemos errado e que há algo de ruim connosco.


3. A maior parte de nós sabe que os nossos receios não são racionais


Claro que sabemos que a coisa embaraçosa que dissemos não era racional, e provavelmente nem influenciou as opiniões de qualquer pessoa que seja, e que todo o grupo, provavelmente, não está a falar sobre nós nas nossas costas. Sabemos o quão ridículo isto soa, e soa ainda mais ridículo dizer isto em voz alta.


Mas esta outra parte de nós. . .que é onde vive a ansiedade. Vai-se alimentando de nós, brinca com a nossa mente de vez em quando para nos lembrar que ele ainda está lá. Essa é a parte que nos faz lembrar: "E se, desta vez, as minhas preocupações estiverem correctas?"



4 Somos gratos pelo que temos


Muitas vezes, as pessoas ansiosas são rotuladas como pessimistas. E isso é de facto  bastante compreensível. Somos muito talentosos na parte de ver o pior em quase tudo instantaneamente.


Mas isso nem sempre é o que somos. Na verdade, alguns de nós até somos bastante optimistas entre ataques de ansiedade. Acreditamos no amor, e somos gratos pelo que temos, e estamos especialmente gratos por quem nos compreende. Quero que saibam que eu aprecio sempre toda a ajuda. Quero que saibam que são a  luz no final do túnel. Os únicos que tentam entender, que nos conhecem e ainda assim estão dispostos a ficar.


5. Sabemos que não conseguem ver as coisas a partir nosso ponto de vista, mas nós apreciamos que vocês tentem.


Como alguém que não sofre de ansiedade, sabemos que não serão capazes de compreender plenamente. Sabemos que, por vezes, pode parecer loucura, e temos certeza que pode ser frustrante ter que largar tudo para nos acalmar.


Mas cada vez que  responderem aos nossos textos temerosos com confiança e bondade, ou puxar-nos para outra sala para nos perguntar o que nos está a preocupar, ou simplesmente ficarem junto de nós, firmes, solidários, sem questionar a maneira como vivemos. . .nós não conseguimos sequer expressar o quanto isso significa, porque é raro encontrar.


6. Queremos nos controlar, mas não podemos.


Embora possa parecer contraditório, nós não queremos focar-nos no que poderá dar errado. Não quero ser negativa, ou procurar defeitos sobre as coisas que podem parecer pouco para uma pessoa de fora. E, não, nós não estamos a tentar chamar a atenção.


Nós sabemos como somos às vezes, e desejamos do fundo do nosso ser, simplesmente poder desligar. Mas esta é apenas uma parte de quem somos.


7 A ansiedade não define quem nós somos.


Podemos ter ansiedade, e pode ser uma parte de nós. Mas assim são as nossas paixões, as nossas peculiaridades, as nossas personalidades. A ansiedade é uma das inúmeras peças. Nós ainda rimos. Nós ainda sentimos o vento no cabelo. Nós ainda apreciamos uma caneca fumegante de café de manhã, ou o sol a aquecer a nossa pele no verão.

Nós ainda amamos. E sempre amaremos.






Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...